FRASES DO DIA

quinta-feira, 4 de maio de 2017

ADAPTABILIDADE DAS COMPETÊNCIAS SECRETARIAIS







O Brasil é reconhecido por ser uma potência em vários quesitos, além de modelo, para muitas áreas e profissões. O profissional de secretariado é visto no mundo inteiro, como precursor e parâmetro, para os demais profissionais de secretariado ao redor do mundo.
Países como: Angola, Moçambique, Portugal, Peru, Estados Unidos, África do Sul, entre outros, tem estudado o desenvolvimento da profissão no país, buscando formas para implantação, seja nas universidades locais, ou para torná-la uma profissão regida por lei, assim como no Brasil.

No ano de 2011, o jornal inglês The Guardian, publicou uma matéria sobre a profissão de secretariado, onde duas pesquisas apontavam como o secretariado sendo a terceira profissão que mais cresce no mundo, e os profissionais brasileiros, os mais bem preparados. Quanto orgulho! Sem dúvida! Porém, apesar de toda essa propagação internacional, o secretariado no Brasil, tem perdido espaço nos últimos anos, ora por fechamento de cursos de graduação, ou pela própria falta de credibilidade no futuro da profissão, por parte dos profissionais.

Todas as profissões encontram-se saturadas. Há mais profissionais do que a demanda do mercado de trabalho possa suprir. E isso é um reflexo não da crise que assola o país, mas do acesso à formação profissional facilitada. Pensou-se em educação para todos, como forma de inclusão. Mas e agora, aonde empregar toda essa mão de obra? Provavelmente isso não fora pensando, e se foi, o abacaxi é tão grande, que se achou melhor descascá-lo em outro momento! Os profissionais de secretariado, regidos pela lei que regulamenta a profissão, deveriam estar amparados, isto é, ter tranquilidade quanto à atuação no mercado de trabalho, afinal por lei, as organizações só poderiam contratar secretários, técnicos ou executivos, formados e com registro profissional vigente. Só que isso não ocorre na prática. Infelizmente, ainda nos falta um órgão fiscalizador, neste caso, o conselho profissional. Outro ponto de destaque é a tecnologia. Sim, a mesma tecnologia que ajuda e acelera os processos organizacionais, também exclui postos de trabalho. Mas então o que fazer para se reinventar e colocar a profissão novamente como sendo a que mais cresce no mundo?

As competências e habilidades secretariais, não são lineares, devendo estar em constante adaptação com as exigências do mercado. Adaptabilidade é a palavra da vez! O que o mercado espera dos profissionais? Como devo me preparar para concorrer a uma posição? De que forma busca o conhecimento e o desenvolvimento de minhas habilidades? Quais competências fazem realmente a diferença no momento atual da profissão? Todas essas perguntas não são difíceis de responder. Analisadas pelo prisma da globalização, movimento esse constante, a profissão de secretariado passou de operador de atividades, para cogestor de negócios, em um curto espaço de tempo. A profissão teve essa ascensão, porque então não ampliarmos nosso espaço de atuação, adaptando-nos as exigências do mercado atual? Comunicação, inteligência emocional, planejamento, organização, liderança e tomada de decisão, são especificações básicas na área de atuação secretarial. Precisamos mais! E o mais significa, dentre outras coisas, ter visão sistêmica e estratégica não apenas do ambiente organizacional, mas do mercado de trabalho. Sermos mais criativos e inovadores, perante as inúmeras atividades que nos rodeiam no dia a dia. E não menos importante, sermos menos nostálgicos, tendo orgulho de tudo o que já fora construído até aqui, porém tendo os dois pés no chão, sabendo que, a continuidade da nossa profissão, só será possível, através da conscientização dos profissionais. Tenhamos orgulho do passado, atuando no presente, de forma construtiva, assim como fizeram os precursores da profissão no Brasil, almejando um futuro mais promissor a profissão. Lembre-se do desafio do camaleão sempre que se encontra vulnerável: adaptação ao habitat!

*Escrito por Lucélia de Souza Carlos*
Secretária Executiva Trilíngue – SRTE 2092
Especialista em Gestão de Pessoas