FRASES DO DIA

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

VOCÊ É DO TIPO BONZINHO DEMAIS?




Não são poucas as vezes em que você passa por situações em que supostamente deveria agir com bondade. Falo dessas que ultrapassam os limites, no trabalho, na faculdade ou em qualquer outro lugar. Você enfrenta o dilema do “ser ou não ser bonzinho” e geralmente age com a emoção e esse pensamento: "devo ser bom e jamais posso dizer não". Você age de acordo com aquela visão de liderança frustrada: tenho que fazer tudo, pois eu sou o líder, tenho que mostrar meu papel, devo ajudar e tenho que ser companheiro.

Vamos rever o que você acabou de ler, não me entenda errado, por favor! Ajudar, apoiar, ser bondoso e companheiro são características de um excelente líder, essenciais, mas só quando são usadas com moderação.

Lembre-se: mostrar o caminho ou caminhar junto é totalmente diferente de carregar no colo. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe estabelecer um equilíbrio entre o lado emocional e o racional, se deixando levar facilmente pelos impulsos.

E então, você é o “bonzinho” da história? Se a resposta for sim, vamos analisar 4 características das pessoas que você pode estar formando:

Folgadas: aprendem que podem conseguir o que querem em cima de outras pessoas;

Mal acostumadas: pessoas dependentes de outras que, ao se verem sozinhas, sofrem além do normal;

Inseguras: acreditam que são incapazes de traçar planos de sucesso e de alcançar seus objetivos;

Infelizes: pessoas que não conseguem o sucesso ou que o conseguem nas costas de outras pessoas. Parecem felizes, procuram demonstrar a felicidade, mesmo sabendo que estão fora da realidade.


No entanto, nunca é tarde para mudar...

O fato de ter errado no passado e ainda, muitas vezes, errar no presente com essa falsa boa atitude, não significa que você deve continuar nessa situação. O medo de ser taxado de exibido, egoísta ou até mesmo de individualista, criam a ilusão de que você deve ser o “bonzinho” da vez. A facilidade está tão presente na vida das pessoas “beneficiadas” que, dessa forma, tornam-se muito mal acostumadas e sempre que surgem desafios complexos procuram, de cara, um jeitinho de maquiá-los e superá-los sem qualquer esforço.

A conscientização do erro em ser “bonzinho” é o primeiro passo para você realmente ajudar na formação de bons indivíduos. Pense bem: acima de tudo, você irá contribuir com a sociedade inserindo pessoas honestas e dignas de respeito. A sinceridade causa rejeição, isso é um fato indiscutível, porém, na luta contra a corrupção é o combustível principal. Seja sincero e verdadeiro pois, dessa forma, sua atitude servirá de base para a sua equipe, fazendo com que a mesma caminhe com seus próprios pés e assim possa sentir verdadeiramente o sabor de uma conquista.

Espera aí... Você tá com medo das críticas?

Não se preocupe, isso é passageiro. Na verdade você deve se preocupar com o futuro da sua nação fazendo sua parte, mesmo que pareçam simples atos, faça-os com determinação. Mantenha-se consistente mesmo diante das rejeições e retaliações que consequentemente você enfrentará. Saiba que na guerra contra o extermínio da “bondade superficial” e contra a “hipocrisia”, o sincero é o vilão da história, mas é ele que, com suas atitudes, ajudará na formação de uma sociedade mais justa e humanizada.

Lembre-se daquela frase bem conhecida: “Faça a diferença.”

Deixe um verdadeiro legado, meu amigo (a). Faça com que na sua ausência as pessoas continuem a seguir seus ensinamentos, e que mesmo distantes tenham você como exemplo de profissional e, principalmente, como exemplo de ser humano.