FRASES DO DIA

quarta-feira, 14 de maio de 2014

ÉTICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO





Ao longo da história da humanidade, a ética foi entendida como parte integrante do pensamento filosófico. Que por sua vez, ficou conhecido como filosofia moral.

Os filósofos, cada um em sua época, procuraram estabelecer princípios e pressupostos de compreensão da ética. 

Ou seja, a ética e parte significativa em todas as relações entre pessoas, seja na sociedade ou nas profissões. 

A evolução dos seus princípios deu-se com o processo evolutivo da humanidade. Ela é insubstituível para a nossa conduta. Pois é através da ética, que o ser humano define o que é bom e correto e o que ele deveria assumir, visando o bem em comum. 

“Se me pedissem para resumir em poucas palavras o que entendo por ética, eu diria que ela consiste em viver bem com outros humanos e usar a nossa liberdade com consciência e sabedoria, sempre seguindo nossas vontades e fazendo a vida valer a pena.” 

É através da ética que define que tipo de pessoas nós somos e também que tipo de organização é aquela empresa. 

Como ela nasce de um indivíduo, não é possível separar ética na sociedade e a ética corporativa, pois comportamentos e ações terão o mesmo efeito em ambos os lugares. Pois se uma pessoa possui a capacidade de criar fofocas e intrigas em seu local de trabalho, na sociedade ela irá fazer agir diferente? 

A doação de princípios éticos e comportamentais é traduzida também pelo nosso respeito pelas diferenças individuais e preocupações crescentes com a responsabilidade social. Onde se é inserido as questões de segurança, meio ambiente e saúde no cotidiano de uma gestão empresarial. Que refletem as relações com seus empregados e para com a sociedade. 

Os princípios éticos também estão principalmente ligados a padrões de valores que cada indivíduo possui. No entanto, sabemos que dentro de uma organização, que por sua vez é formada por pessoas diferente, os valores individuais que um colaborador possui nem sempre será compatível com os valores dos demais expressos dentro dos princípios éticos. 

A partir desses princípios diferentes que surgem alguns problemas como: 

  • Assédio moral ou sexual; 
  • Fofocas; 
  • Intrigas; 
  • Desvios financeiros; 
  • Pessoas que não aceitam opiniões dos demais e acham que sabem tudo; 


O famoso “puxador de tapete”, que passa por cima de tudo e pior, de todos para chegar onde deseja ou por simplesmente ter o prazer de “derrubar” o colega no qual vem se destacando devidos os seus méritos, esforços, sua ética, profissionalismo. 

Infelizmente entre os relacionamentos no ambiente de trabalho, algumas pessoas não sabem explicar o que é certo e errado. Ou seja, pode-se notar que a ética não está sendo respeitada e nem fazendo mais parte da postura que todo profissional deveria ter. A falta de ética nas relações no trabalho não é um fenômeno novo, pode-se dizer que ele é tão antigo quanto o trabalho ou as próprias definições da ética. 

E ética não pode ser definido como certo ou errado, é o bom senso, como uma pessoa enxerga e observa o mundo existente ao seu redor. 

Dicas de como ser ético no trabalho: 

Descrevo abaixo algumas de muitas dicas existentes de como ser ético, confira! 

Umas das coisas que considero primordial na vida em geral são: Honestidade; Humildade e Paciência

Esses três valores que constitui o caráter de uma pessoa, digo que é o alicerce dos princípios ético. 

1. Saber ouvir: Todos têm algo para falar, e muitas das vezes de onde menos se espera pode surgir algo muito bom, uma ideia inovadora para um projeto, uma solução para algo. Tenha paciência para escutar seus colegas, sua equipe, seus liderados. Saber ouvir é uma arte, escutando-as, você tirará melhores conclusões. 

2. Saber trabalhar em Equipe: "Por trás de um homem competente há sempre outros homens." (provérbio chinês). Maior diferencial competitivo é o capital intelectual. Precisamos aprender a trabalhar em equipe, fazer desabrochar o potencial de todas as pessoas, aprender a viver com as diferenças e extrair o melhor da diversidade que existe dentro da organização. É preciso entender que ao trabalhar em equipe temos mais chances de superar nossos limites. Não podemos esquecer que uma organização/empresa é formada por pessoas. Que por sua vez traz os seus conhecimentos, talentos, habilidades. Essas qualidades somadas com as qualidades das demais pessoas geram resultados com excelência. Como diz o ditado popular: "a união faz a força.”. 

3. Não faça fofocas: Falar dos outros pelas costas, não define quem é a pessoa no qual você está falando, mas mostra quem você é. Fofocas nunca trouxeram coisas boas, aonde quer que ela surja, sempre vem acompanhada por desentendimentos. Então, fique longe dela, mesmo que você não a faça, mas só de estar perto de quem está fazendo já pode te prejudicar. 

4. Chamar atenção de alguém: Nunca chame atenção de alguém na presença de outras pessoas, mesmo que você seja um líder, chefe, gerente. Se tiver algo para ser corrigido, chame a pessoa em um local reservado. 

5. Humilhar as pessoas: Pense muito bem antes de sair humilhando os outros, afinal, ninguém é melhor do que ninguém. Todos nós temos as nossas diferenças, limitações ou falta de conhecimento em determinados assuntos. 

6. Apelidos: Isso é uma coisa, que muitas empresas proíbem. Exigem que as pessoas sejam chamadas pelo nome ou sobrenome. Pois em muitos lugares, certos apelidos já deram até processos judiciais. 

7. Brincadeiras: Cuidado com as brincadeiras procure não exagerar e principalmente saiba com quem brincar. Lembre-se que nem todo mundo gosta de certas brincadeiras. E certas brincadeiras podem até gerar demissões por justa causa. 

8. Falar mal do trabalho: Cuidado, não fique por ai falando mal do seu trabalho ou da organização, se não está satisfeito, vá à busca de outro no qual venha te deixar feliz. 

9. Pontualidade: Evite chegar atrasado à empresa. Se você sempre se atrasar, poderá ser considerado indigno de confiança e pode perder boas oportunidades de carreira. Pois algumas empresas consideram muito a pontualidade, usando-a como forma de julgar o caráter, competência e comprometimento dos colaboradores. Procure ser também pontual nas reuniões, evitando atrasos. Pois é nela que o seu profissional está sendo observado e avaliado. 

10. Não abuse do poder: Nunca use o seu cargo, função, posição para obter qualquer favorecimento para si ou para outros. Procure ter o melhor resultado, mantendo sempre uma atitude clara, de respeito e de colaboração com todos. 

11. Utilização de recursos da empresa: Tenha cuidado ao utilizar recursos da empresa para fins pessoas, como telefone, internet e-mails. Algumas empresas são bem rígidas nesse aspecto, fazendo até monitoração dos mesmos. Quanto for atender um telefone para fins do trabalho, procure parar um pouco e dar atenção à pessoa que ligou, pois ao falar no telefone você é julgado pela sua dicção, capacidade de articular pensamentos, cortesia, simpatia. E ao tocar o telefone, você não sabe quem está do outro lado. Caso esteja impossibilitado de falar naquele momento, diga que você o retornará em tanto tempo. E retorne a ligação. Se a ligação for para outra pessoa que não se encontra no momento, procure anotar o recado, ou então o nome e número para quando a pessoa chegar ela retorna á ligação. E não deixe de dar o recado. 

12. Assédios e ameaças: Jamais tolere ameaças ou assédios, seja qual for o tipo. Não se submeta a essas situações. 

Assédio moral: que é entendi como o ato de desqualificar repetidamente, por meios de palavras, gestos ou atitudes a autoestima, a segurança ou a imagem do empregado em função de vínculo hierárquico. Denuncie o assediador. Não ceda e comunique os seus superiores; 

Assédio Sexual: A abordagem, não desejada pelo outro, com intenção sexual ou insistência inoportuna de alguém em posição privilegiada que usa dessa vantagem para obter favores sexuais de subalternos ou dependentes. Para sua perfeita caracterização, o constrangimento deve ser causado por quem se prevaleça de sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerente ao exercício de emprego, cargo ou função. Assédio Moral ou sexual é crime, art. 216-A, do Código Penal, com redação dada pela Lei nº 10.224, de 15 de maio de 1991. 

Lembre-se: “Fazer o que se tem vontade é de extrema importância para se levar uma vida ética e feliz, desde que nossas vontades não interfiram negativamente na vida de outros.”


Por Lumara Diniz.